LIFE MONTADO-ADAPT
2642
post-template-default,single,single-post,postid-2642,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,cookies-not-set,,qode-page-loading-effect-enabled,qode_grid_1300,qode_popup_menu_push_text_right,footer_responsive_adv,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,qode_advanced_footer_responsive_1000,elementor-default,elementor-kit-14,elementor-page elementor-page-2642

LIFE MONTADO-ADAPT

PROJETO

LIFE MONTADO-ADAPT

Designação do projecto

LIFE MONTADO – ADAPT – MONTADO

Região de Intervenção

Portugal e Espanha

Objetivo Geral

A ANSUB é parceira do projecto LIFE MONTADO-ADAPT – MONTADO; CLIMATE, A
NEED TO ADAPT, liderado pela ADPM – Associação de Defesa do Património de 
Mértola. Este projeto que tem como principal objetivo atenuar as consequências das
alterações climáticas nos Montados em Portugal e Espanha, melhorando a sua
sustentabilidade do ponto de vista económico, social e ambiental. A sua participação
no projeto inclui a constituição de uma área piloto, na Herdade do Azinhal, Grândola,
com 87,8 ha de área de intervenção, onde são aplicadas diversas técnicas inovadoras
na gestão florestal para o combate às alterações climáticas.

QUAL A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DO MONTADO?

Parece impossível atingir a sustentabilidade com os sistemas de gestão usados hoje em dia. Se o clima mudou, também o sistema precisa de mudar. É com base nesta premissa que a iniciativa LIFE MONTADO & CLIMATE – A NEED TO ADAPT estabelece como prioridade processos de adaptação às atuais e futuras condições climatéricas e às consequências daí advindas.

ESTRATÉGIAS


– Diversificar a produção vegetal alternando culturas agrícolas com culturas florestais, todas elas tolerantes às mudanças clima esperadas;

– Diversificar culturas e variedades optando pelas mais resistentes a condições adversas e economicamente interessantes;

– Agir conforme aos standards internacionais com vistas à certificação dos produtos;

– Melhorar a fertilidade do solo através de adubações verde, micorrização, etc;

– Diversificação produtiva das explorações não apenas em termos de eco-produtos mas também em eco-serviços.

O MODELO DE DESENVOLVIMENTO, IMPLEMENTAÇÃO E REPLICAÇÃO DO SISTEMA

O processo de desenvolvimento e implementação dos Sistemas Integrados de Gestão do Montado é constituído por 11 passos.

A replicação é feita em pirâmide, permitindo por isso a transferência de conhecimento e cooperação entre pares. Abaixo a representação gráfica com indicação das Áreas Piloto abrangidas.

Assim, a calibragem metodológica para a implementação do Sistema será feita primeiro na Herdade da Coitadinha, sendo que posteriormente as outras 11 Áreas Piloto do projeto irão desenvolver e implementar os seus próprios SIGM. Após esta segunda fase de implementação, as 11 propriedades terão o conhecimento para promoverem junto de outros proprietários o desenvolvimento e implementação do SIGM.

Parceiros

ADPM – Associação de Defesa do Património de Mertola (Coordenação)

FSG – Forestry Service Group

UNEX – Universidad de Extremadura

UNAC – União da Floresta Mediterrânica

TERRADRONE

INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

FCUL – Faculdade de Ciências da Universidadede Lisboa

UE – Universidade de Évora

HERDADE DA COITADINHA – EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A.

FINCA LA RINCONADA – Explotaciones Agropecuarias
La Rinconada, SL

DEHESA DEL GUIJO – Dehesa del Guijo, S.A.

DEHESA BOYAL DE LA PIEDRA – Ayuntamiento de Villasbuenas de Gata

FINCA CASABLANCA – Grupo Casablanca-Cáparra SL

HERDADE FREIXO DO MEIO- Sendim – Sociedade Agrícola do Freixo do Meio, Lda

HERDADE DO AZINHAL- ANSUB – Associação dos Produtores Nacionais do Vale do Sado

MATA NACIONAL DE CABEÇÃO – ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

MATA NACIONAL DE VALVERDE – ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

ÁREA FLORESTAL DE SINES – ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

MONTE PÚBLICO LA ATALAYA – Consejería de Agricultura, Ganadería, Pesca y Desarrollo Sostenible, Junta de Andalucía

HERDADE DA RIBEIRA ABAIXO – Ministério da Agricultura, gestão da FCUL

 

Resultados esperados

O 1º grupo de resultados esperados decorre da implementação de tecnologias de adaptação em 1.250 hectares de Montado, com intervenções adaptados às condições específicas da propriedade, resultando em:

Implementação de Sistemas Integrados de Gestão do Montado (SIGM) em 1.250 hectares de Montado, através da combinação de métodos;

Salvaguarda e melhoria das funções da biodiversidade, incluindo um aumento de 10% da presença de indicadores de espécies de pássaros e borboletas e restauro da diversidade e complexidade estrutural das plantas idóneas ao habitat do Lince Ibérico;

Melhoria dos benefícios socioeconómicos das áreas de Montado, incluindo no mínimo 8 fontes de rendimento viáveis, para mercados domésticos e internacionais, aumento do rendimento em 150 euros por hectare, aumento de emprego de 1 FTE por 10 hectares e aumento geral de IRR de pelo menos 6%;

Mitigação das alterações climáticas, incluindo um aumento da captura de carbono de 1 tonelada de CO2-e por hectare.

O 2º grupo de resultados esperados consiste na implementação de um sistema de replicação e upscaling, de modo a garantir o maior número de herdades que adotam as tecnologias de adaptação, resultando em:

Implementação/Inclusão de uma empresa comercial autossustentável para a comercialização dos produtos do Montado;

11 parceiros do projeto capacitados como promotores, responsáveis por transferir os seus conhecimentos a outros 11 proprietários (110 proprietários e cerca de 10.000 hectares no total) e apoiá-los na criação de um SIGM adaptado à sua propriedade.

Assinatura de pelo menos 10 acordos de cooperação com parceiros comerciais e promoção dos produtos em 2 feiras;

Preparação do Processo de Certificação Grupal;

Criação de sinergias com entidades públicas e privadas para promover políticas e legislação benéficas para o desenvolvimento do Montado;

Criação de redes para a disseminação, incluindo >10 eventos de intercâmbio com decisores políticos; 10 encontros com projetos semelhantes; um site do projeto com acesso às redes sociais. Outras informações, como uma base de dados de contactos e investigações, FAQ; 50 artigos para ciência e redes sociais e numerosos materiais de divulgação; 5 excursões às áreas do projeto; etc.

Áreas Piloto

Etapas do Projeto

Estas etapas permitirão a implementação com sucesso do SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DO MONTADO em cada uma das área piloto do projeto:

– Avaliação das Áreas-piloto

– Definição de Indicadores e Situação Atual

– Desenvolvimento dos Sistemas Integrados de Gestão do Montado (SIGM)

– Capacitação dos Proprietários/Parceiros

– Implementação dos SIGM nas 12 Áreas-piloto

Conheça a Herdade do Azinhal

A participação da ANSUB no projeto inclui a constituição de uma área piloto, na Herdade do Azinhal, Grândola,

Folhetos

Descarregue aqui o folheto LIFE Montado-Adapt

ÁREA PILOTO

HERDADE DO AZINHAL

Pedro Silveira

Grândola, Portugal

576,24 ha

A Herdade do Azinhal é uma propriedade alentejana tradicional de 550 ha., localizada em Grândola (Portugal). O seu proprietário, Pedro Silveira, é um dos associados da Associação dos Produtores Nacionais do Vale do Sado (ANSUB).
Esta herdade contém diversos povoamentos florestais, sendo o Montado puro e misto, tendo o Quercus suber e o Quercus rotundifolia maior expressão. Desenvolvem também a pecuária, nomeadamente gado ovino.